Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Início Notícias Preço pode deixar torcedor do PSC sem nova camisa

Preço pode deixar torcedor do PSC sem nova camisa

O preço da nova camisa do Paysandu tem dado o que falar. Com um aumento de R$ 40 reais, os torcedores já podem adquirir o novo uniforme do time e a novidade tem causado polêmica.

Este ano, o uniforme 1 estará custando R$ 220,00 para Sócio Bicolor, Sócio Proprietário e Sócio Remido e R$ 240,00 para não Sócio. Em 2014 a camisa custava R$ 179, 90.

Fazendo uma comparação com a cesta básica dos paraenses que custa R$ 314,89, de acordo com o estudo feito pelo Departamento Intersindical de Estática e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em fevereiro, o novo manto bicolor gerar prejuízos no orçamento das famílias dos bicolores.

“Achei caro e ainda não pretendo comprar, pois falta pagar uma parcela da camisa do centenário. Esse valor acaba atrapalhando quem quer acompanhar o Papão nos jogos, pois o torcedor fica “meio que afastado” do estádio, os ingressos para quem não é sócio torcedor é caro também”, disse o estudante Fabrício Mesquita. O torcedor ainda acrescentou que não pretende adquirir o novo uniforme por enquanto, por medo que lancem uma nova camisa.




O Paysandu informou que o preço do uniforme para venda é determinado pela fabricante Puma, que reajustou o valor como de todas as camisas confeccionadas pela marca.  O torcedor do Papão paga o mesmo preço, por exemplo, que os do Atlético-MG, Botafogo e Goiás-GO, que é estipulado pela Puma. O clube mão tem gerência sobre a determinação comercial do valor.

O Sócio Bicolor, Luiz Andrade, também reclamou do preço da camisa, principalmente por que já paga uma mensalidade no programa para o PSC.

“Eu como Sócio Bicolor esperava um desconto maior. Sei de todo o planejamento e organização que o clube está buscando e sinceramente espero que assim como a nova camisa e os elevados valores dos ingressos, sejam para formar um bom plantel para a Série B”, analisou.

Luiz conta ainda que faz uma programação no seu orçamento mensal para esse tipo de evento, como a compra do novo uniforme.

“Vou em todos os jogos e além da minha mensalidade de R$ 50 vou me programar para comprar a nova camisa, mas e o torcedor que não é sócio, que ganha um salário mínimo e quer muito a nova camisa? Vai ficar de fora?”, questionou.

(DOL)




Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Prefeitura de Curionópolis anuncia novo canal de comunicação

A Prefeitura Municipal de Curionópolis anunciou oficialmente nesta quinta-feira (23), um canal de comunicação aberto para incentivar a participação da comunidade. Por meio desse...

Prefeitura de Parauapebas abre inscrições para a Escola Municipal de Educação Infantil Aurino Gonçalves

A Prefeitura de Parauapebas informa que estarão abertas, entre os dias 27 e 31 de maio, às matrículas e inscrições para a Escola Municipal...

Secretário de Saúde se reúne com servidores do Caps, promete reforma e construção de um novo centro

Na manhã desta quinta-feira (23) o Secretário Municipal de Saúde de Parauapebas, Gilberto Laranjeiras juntamente com o adjunto Paulo Vilarinho, se reuniram com servidores...

Vacinação contra gripe termina no dia 31; Parauapebas tem 62% da meta de cobertura cumprida

A campanha de vacinação contra a gripe termina na próxima semana no dia 31 e vem sendo realizada em toda a Parauapebas. É na infância...

Associação Comercial e Industrial de Parauapebas visita unidade de cobre Salobo III

Comissão de empresários da Associação Comercial e Industrial de Parauapebas (ACIP) visitou a unidade do Salobo, localizada no município de Marabá, na terça-feira, 21/5....

Comentários