Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Início Notícias Preço pode deixar torcedor do PSC sem nova camisa

Preço pode deixar torcedor do PSC sem nova camisa




O preço da nova camisa do Paysandu tem dado o que falar. Com um aumento de R$ 40 reais, os torcedores já podem adquirir o novo uniforme do time e a novidade tem causado polêmica.



Este ano, o uniforme 1 estará custando R$ 220,00 para Sócio Bicolor, Sócio Proprietário e Sócio Remido e R$ 240,00 para não Sócio. Em 2014 a camisa custava R$ 179, 90.

Fazendo uma comparação com a cesta básica dos paraenses que custa R$ 314,89, de acordo com o estudo feito pelo Departamento Intersindical de Estática e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em fevereiro, o novo manto bicolor gerar prejuízos no orçamento das famílias dos bicolores.

“Achei caro e ainda não pretendo comprar, pois falta pagar uma parcela da camisa do centenário. Esse valor acaba atrapalhando quem quer acompanhar o Papão nos jogos, pois o torcedor fica “meio que afastado” do estádio, os ingressos para quem não é sócio torcedor é caro também”, disse o estudante Fabrício Mesquita. O torcedor ainda acrescentou que não pretende adquirir o novo uniforme por enquanto, por medo que lancem uma nova camisa.




O Paysandu informou que o preço do uniforme para venda é determinado pela fabricante Puma, que reajustou o valor como de todas as camisas confeccionadas pela marca.  O torcedor do Papão paga o mesmo preço, por exemplo, que os do Atlético-MG, Botafogo e Goiás-GO, que é estipulado pela Puma. O clube mão tem gerência sobre a determinação comercial do valor.

O Sócio Bicolor, Luiz Andrade, também reclamou do preço da camisa, principalmente por que já paga uma mensalidade no programa para o PSC.

“Eu como Sócio Bicolor esperava um desconto maior. Sei de todo o planejamento e organização que o clube está buscando e sinceramente espero que assim como a nova camisa e os elevados valores dos ingressos, sejam para formar um bom plantel para a Série B”, analisou.

Luiz conta ainda que faz uma programação no seu orçamento mensal para esse tipo de evento, como a compra do novo uniforme.

“Vou em todos os jogos e além da minha mensalidade de R$ 50 vou me programar para comprar a nova camisa, mas e o torcedor que não é sócio, que ganha um salário mínimo e quer muito a nova camisa? Vai ficar de fora?”, questionou.

(DOL)




Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Comerciante suspeito de integrar grupo de milícias se entrega em Parauapebas

Um comerciante de Parauapebas, se entregou à Polícia e está preso na 20° Seccional de Policia Civil de Parauapebas. Ele estava sendo procurado por...

Homem aplica golpes via Whatsapp e faz dezenas de vítimas no sul do Pará

Lucivaldo de Oliveira Fagundes movimentou R$ 60 mil, nos últimos três meses, com aplicação de golpes via Whatsapp no sul do Pará. Junto a comparsas,...

Denúncia anônima leva à prisão de falsificador de documentos públicos

Charles da Silva Costa foi preso nesta quarta-feira (17) por tráfico de drogas e falsificação de documentos públicos. A prisão aconteceu após investigações iniciadas...

Vice-prefeito tem mandato cassado pela Câmara de Vereadores

A Câmara Municipal de Igarapé-Miri cassou, em duas decisões unânimes e uma com apenas um voto contrário, nesta quarta-feira (17), o mandato do vice-prefeito...

Paraense precisa de doação de sangue para lutar contra leucemia

Amigos e familiares da paraense Alexandra Neves Trindade continuam se mobilizando pela vida da jovem. Lutando contra a leucemia, ela precisa de doação de...

Comentários