Uma loja de conveniência localizada na avenida João Paulo II, bairro Marco, em Belém, foi multada no valor de R$ 10 mil pelos policiais civis do Grupo de Atuação Emergencial (GAE), da Polícia Civil, na noite de quinta-feira (7). O local descumpriu o decreto governamental 609/2020, que proíbe o funcionamento de estabelecimentos comerciais, bares, casas noturnas e similares para evitar a proliferação da Covid-19.

Decreto proíbe o funcionamento de bares, casas noturnas e similares para evitar a proliferação da Covid-19O proprietário da conveniência já havia sido advertido sobre a ilegalidade do funcionamento pelas equipes da Polícia Civil. A ação resultou no tombamento de inquérito e assinatura de dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO). O local, que pela segunda vez foi flagrado vendendo bebidas alcoólicas, foi novamente fechado.

Na noite da quarta-feira (6), um bar no conjunto Maguari também foi fechado e o proprietário intimado após as equipes do GAE flagrarem pessoas bebendo no estabelecimento. Os clientes também foram orientados sobre a importância do isolamento social neste período de pandemia. Na mesma noite, uma igreja evangélica no bairro do Tapanã também foi fechada e os responsáveis notificados por conta da realização de uma reunião no local.

“Já fiscalizamos cerca de 6 mil estabelecimentos em todo o Estado e fechamos mais de 300. Vamos continuar seguindo essa linha de trabalho, agora, mais do que nunca durante o lockdown. Os nossos policiais estão nas ruas para dar cumprimento aos decretos estaduais 609 e 729. Não vamos minimizar esforços” – delegado-geral Alberto Teixeira.