Pipas causam duas mil interrupções no fornecimento de energia no Pará

0
366

Por conta do período de férias escolares e da chegada do verão amazônico, a brincadeira de pipas tem despontado como uma das principais diversões entre crianças, adolescentes e até mesmo adultos. Porém, a atividade ocasiona inúmeros prejuízos a sociedade. De acordo com dados da Celpa entre os meses de janeiro até o mês de junho, já foram registradas cerca de duas mil ocorrências de falta de energia em todo o Estado, em função das pipas que ficam enroscadas na fiação elétrica.

Quem apresenta os piores indicadores é a capital paraense, que neste ano já contabilizou mais de 360 casos de falta de energia por causa dos papagaios. Outra cidade que aparece com números preocupantes em relação a ‘brincadeira’ é Santarém aonde já foram apuradas 171 situações de falta de luz em 2017. Castanhal, Capanema e Bragança, no nordeste do Estado também apresentam dados que merecem atenção, pois foram registrados cerca de 330 casos nos três municípios apenas neste período. No sudeste do Pará, em cidades como Marabá, Parauapebas e Tucuruí, chegam a 144 ocorrências ao todo.

O executivo da área de Operação da Celpa, Josino da Costa Neto, alerta que a atividade deve, impreterivelmente, ser praticada o mais longe possível da fiação elétrica. “No ano passado nós tivemos mais de seis mil episódios de falta de energia por causa das rabiolas no Estado. É um prejuízo para toda a sociedade. As pipas devem ser empinadas em locais descampados, longe da rede elétrica. Barras de ferro, trilhos e outros materiais que são condutores de eletricidade, jamais devem ser usados para retirá-las dos fios. Nessas situações, há o risco de um curto-circuito ou uma descarga elétrica fatal”, orienta Josino.

PERIGOS – O cerol (mistura de cola com vidro moído, em alguns casos até com pó de ferro) é outro ponto que merece atenção. O produto é ilegal, mas ainda assim é utilizado para dar maior força de corte à linha. Ao entrar em contato com a fiação elétrica, também pode provocar um curto-circuito, além de representar um risco iminente a pessoa que o utiliza, pelo potencial de corte.

DICAS DE SEGURANÇA

– Empine pipas em campos abertos e longe da fiação elétrica

– Não utilize barras de ferro e outros objetos metálicos para retirar as pipas que ficam enroscadas na fiação.

– Evite o cerol. O produto é ilegal e ainda pode provocar curtos-circuitos

– Não corra em meio aos carros para apanhar as pipas que caem. O risco de atropelamento é grande.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui