A peça de teatro ‘A Socorro quer Casar’ estreia na Feira do Lago em Parauapebas

0
484

Nesse sábado (28) as 19 horas, na Feira do Lago no bairro nova Carajás, estreia a engraçadíssima comedia de costumes paraenses, ‘’A Socorro quer casar ‘’ produção da ATP – Associação de Teatro de Parauapebas, com membros das Companhias e Grupos filiados a referida entidade, sendo a única do gênero, em toda a região sul e sudeste do Pará. A  montagem teatral, já se apresentou na Escola de Agroecologia em Palmares II e durante o Movimento Ocupa CDC.

O texto “A Socorro quer Casar’’ é uma comedia de costumes interioranos paraense, em que se descortina situações cômicas, durante um casamento realizado na roça. O texto é rico e ágil pós trás para cena, personagens caricatos e engraçados, ao longo do conflito, mantendo o sotaque característico da cidade de Cametá, que foi á fonte de pesquisa vocal dos atores, para a produção dessa montagens.

Baseados nos tradicionais casamentos acontecidos na roça, que surgem durante a quadra junina, esta peça prima em resgatar elementos da cultura popular ou do imaginário social, valorizando hábitos e costumes do homem rural, que lentamente vai desaparecendo a sombra de uma pós modernidade urbana. Em que muitas vezes a cultura popular é relegada e hostilizada, como formas ingênuas, primitiva e rustica de se fazer arte.

Sobre a peça.

Socorro Ducurina e a típica garota interiorana, mora com os seus pais, até que é seduzida por um jovem da mesma idade e vem a engravida, Porem os pais do noivo não querem esse casamento e farão de tudo para impedir a cerimônia, as famílias vivem em uma cidade fictícia, chamada pomba preta, cuja cidade é administrada pela corrupta prefeita Luiza Bocão Passa a mão e o seu atrapalhado secretario Frederico, que vive reafirmado os atos positivos da prefeita, cujo o oponente e o doutor juízo chamado as presas para efetuar o casamento, já que o padre Antônio fã de uma cachaça, desapareceu no meio da confusão, com a chegada de lampião e Maria Bonita. Para completar, a infelicidade dos jovens, ainda tem a velha Mundica, que dizem que nas noites de lua cheia, vira porco, mais que também aparece gravida, mas ninguém sabe, se é do noivo ou é da lua ? . É só vendo onde vai terminar esse casamento.

Tempo de apresentação 45 minutos.

Ficha técnica

Prefeita –Juliana Viana

Juiz – Eduardo Abreu

Padre Antônio –Doddy Amancio

Mãe do noivo – Amanda Cutrin

Pai do noivo –Kanando Oliveira

Noivo – Adailton Oliveira

Mãe da noiva – Estefany Martins

Pai da noiva – Diorlan Santana

Noiva – Eliana Martins

Lampião – Witalo Mendes

Maria Bonita – Gisele Freitas

Suplanilasa – Babalu de BH

Dona Mundica – Kamila Mendonça

Frederico – Renan Oliver

Texto e direção Doddy Amancio

Sonoplastia – Edmundo Melo e Jadi Mendonça

Cenografia – Claudio Luz

Maquiagem e figurino – elenco

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here