Paysandu segue firme e forte rumo à elite

1
386

O Paysandu segue invicto no returno da Série B do Brasileiro e cada vez mais perto da sonhada volta do time à elite do futebol nacional, cuja última participação ocorreu em 2005. Com a vitória de ontem à noite sobre o ABC-RN, por 3 a 2, no Mangueirão, o Papão, que chegou na sua sexta partida sem derrota na segunda etapa do campeonato, passou a somar 47 pontos, precisando agora de, no mínimo, cinco vitórias para ascender à Série A. De quebra, o time se manteve na vice-liderança, atrás apenas do Botafogo-RJ, e sem qualquer risco de queda à Série C do ano que vem. No sábado (19), o Papão enfrenta, ainda em casa, o Náutico-PE.

Nem bem a bola começou a rolar, quando os times ainda se distribuíam em campo, o ABC tratou de abrir o placar. Aos 7 minutos, Ronaldo Mendes, o “maestro” do time, após trocar passes, penetrou na área e bateu certeiro, fazendo 1 a 0. Após o gol, o Papão perdeu Welinton Júnior, lesionado. Roni entrou no time. O gol não esmoreceu os bicolores, que, aos 13, chegaram ao empate. A bola foi cruzada da esquerda, Gílson tentou de cabeça e na sobra, Léo mandou para a rede, igualando marcador. O jogo ficou ainda mais corrido, com os times lá e cá.

O Papão, por jogar em casa, tomava mais a iniciativa de ataque, com o ABC explorando os contra-ataques, principalmente com Bismark. Depois de alguns lances agudos, Rafael Miranda meteu o braço direito na bola, na área. Pênalti. Betinho, o “Betigol”, cobrou e fez 2 a 1, aos 32 . Na sequência, o atacante até poderia ampliado a vantagem, mas ele acabou perdendo chance clara de gol. O ABC se abriu, com o Papão passando a “alugar” o campo inimigo, mas falhando no tiro final.

O ABC começou o segundo tempo com marcação adiantada, tentando encurralar o adversário. O Papão voltou mais cauteloso. Os bicolores quase não exploravam as subidas de João Lucas, pela esquerda. Faltava agressividade ao time listrado. O alvinegro sentiu a apatia do oponente e foi pra cima, chegando a ter gol, corretamente, anulado. Nem a troca do meia Carlos Alberto pelo volante Sérgio Manoel resolveu o problema. O visitante “engolia” o time da casa. Mas a reação bicolor veio, aos 34. Betigol foi lançado e, cara a cara com o goleiro, bateu por cima ampliando a vantagem alviazul. Na reta final, aos 44, Adriano Alves ainda diminuiu para o visitante.

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui