Parauapebas está entre as 11 cidades mais violentas do Brasil

0
395

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) divulgou nesta terça-feira (22) o “Atlas da Violência 2016”, realizado em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), com dados de todo o Brasil do ano de 2004 a 2014. De acordo com o levantamento, o Estado do Pará possui quatro cidades entre as 20 microrregiões mais violentas, são elas: Altamira (8°); Parauapebas (11°); Marabá (13°) e Belém (20°).

ipea

Apenas em 2014, segundo os registros do Ministério da Saúde, 59.627 pessoas sofreram homicídio no Brasil. Com uma taxa de homicídios de 29,1 por 100 mil habitantes, o país já é responsável por mais de 10% dos números registrados no mundo. O país está entre as 12 maiores taxas de homicídios por 10 mil habitantes, em comparação com uma lista de 154 países.

O documento faz o levantamento de homicídios, com base no  Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. É analisada a evolução dos homicídios nas unidades federativas; a letalidade policial; a evolução de mortes violentas contra os jovens, negros e mulheres; além de avaliada a relação da arma de fogo com os homicídios nas unidades federativas.

No Pará, o número de homicídios cresceu 126, 5% nos últimos 10 anos (2004 a 1014). Entre jovens na faixa etária de 15 a 29 anos, o Estado registrou um crescimento de 122,7%.

Para o comerciante, Cloves Soares, vários são os fatores que podem ser atribuídos a esse contexto de violência na capital do minerio e em outras localidades paraenses, como o crescimento desordenado das cidades e a falha no quadro de policiamento.

“Essas cidades têm crescimento espontâneo significativo e a forma como elas vêm se expandido, não acompanhando políticas públicas ou políticas públicas ineficientes, acaba fazendo com que aumente a criminalidade”, afirma o comerciante.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.