Parauapebas criou 345 novos postos de trabalho em setembro, mas acumula saldo negativo no ano

0
758

O País fechou o mês de setembro com nova alta no saldo de empregos formais. A sexta consecutiva e a sétima no ano, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O crescimento foi de 34.392 postos de trabalho, aumento de 0,1% em relação ao registrado no mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério. O resultado foi proporcionado pela diferença entre 1.148.307 admissões e 1.113.915 desligamentos. No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208.874 empregos, com aumento de 0,5% em relação ao estoque de dezembro de 2016.

Os números de setembro também contribuíram para melhorar o saldo acumulado de 12 meses, que ainda ficou em -466.654 postos de trabalho (-1,2% sobre setembro de 2016), mas representou uma melhora em relação ao acumulado de 12 meses até agosto, que foi de -544.658 postos de trabalho.

O Caged também mostrou que o Pará foi um dos destaques no ranking nacional. Foram 22.172 trabalhadores contatados no mês de setembro. Houve 18.889 desligamentos e a confirmação do saldo positivo de 3.283 postos. O Estado obteve o 4º melhor resultado do mês no comparativo com os outros estados, atrás apenas de Pernambuco (13.992 postos), Santa Catarina (8.011) e Alagoas (7.411). A Indústria de Transformação foi o setor que manteve o maior número de vagas: 923.

Já o município de Parauapebas teve um saldo de 345 novos postos de trabalhos, contratando no mês de setembro 1440 novas pessoas e com 1095 desligamentos, tendo um dos melhores desempenho do estado, ficando atrás de apenas Barcarena que teve um saldo de 362 vagas.

Apesar do “suspiro” no mês de setembro, o município de Parauapebas já acumula um déficit de 1.187 postos de trabalho no ano, tendo contratado 14.929 e demitido 16.116 pessoas.

SETORES EM ALTA

Os novos empregos ainda foram impulsionados pela expansão da Construção Civil, com saldo de 891, Serviços (876) e Agropecuária (698). O ponto negativo ficou restrito à capital. Em Belém, foram realizadas 6.356 contratações, outras 6.593 demissões e, com isso, 237 postos a menos no estoque de empregos em setembro.

Segundo o Caged, o salário médio de admissão em setembro de 2017 foi de R$ 1.478,52 e o salário médio de demissão foi de R$ 1.685,37. Em termos reais – deflacionado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), no acumulado de 12 meses, os ganhos reais foram de R$ 78,27 (admissão) e R$ 59,50 (demissão).

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here