Parauapebas: Comerciante é preso acusado de homicídio

962

Já se encontra preso a disposição da justiça o comerciante Raimundo dos Santos Oliveira, de 48 anos, o mesmo foi preso na madrugada de segunda-feira, 01, acusado de ter matado com um disparo de revólver calibre 38, o técnico em refrigeração Darley Feitosa da Silva, de 19 anos. O assassinato ocorrido por volta das 20h20 de domingo, 31, na rua Ângelo Diniz com Manoel Garrincha, bairro Guanabara em Parauapebas,

Nos primeiros levantamentos realizados pelos policiais, investigador Diogo Pedrosa e escrivão Paulo Lima, com apoio do Sargento PM Severo a polícia conseguiu identificar a autoria do crime e o prendeu em casa no final da rua Daniela Peres no mesmos bairro.

Nas informações repassadas para os policiais dão conta que vitima e acusado estariam juntos e antes de ir para um bar perto do local do crime, ambos teriam passado na casa de um primo de Darlei Feitosa e após conversar com seu primo deixou o local na do comerciante e fora beber num bar perto de sua casa.

Quando em dado momento após tomarem alguns coles de cerveja a vítima sentiu falta de seu celular e ao retorna em casa para ver se havia deixado lá, comentou com seu primo que o celular havia sumido, instante em que o primo da vítima teria ido até ao bar onde teria perguntado aos companheiros de bebedeira da vítima se os mesmos não haviam visto o celular dele.

Ao responderem que não, Darlei Feitosa teria dito “E esse celular ai em teu bolso?”não gostando, Raimundo Santos teria sacado do revólver e apontado para Darlei e seu primo que correu, enquanto que o técnico em refrigeração ficou no local do outro lado da rua, quando de repente o acusado e um outro que ainda não foi identificado pela polícia, teria ido ao encontro da vítima e após uma ligeira decisão o desconhecido desferiu um tapa no rosto de Darley Feitosa, enquanto que o acusado sacou mais uma vez do revólver e disparou contra o rapaz.

Crime registrado pelas câmeras de segurança de uma loja próxima ao local ao local do crime.

Baleado pelas costa, a vítima ainda correu alguns metros, vindo a cair sem vida na área de um lava jato do outro lado do bar onde teria começado a confusão.

Com o mesmo, a polícia apreendeu um revólver calibre 38, marca Taurus, com três munições intactas. Ainda na madrugada o acusado foi reconhecido na delegacia por um parente da vítima que se encontrava no local na hora do crime.

Ouvido pela reportagem Raimundo dos Santos negou a acusação. De acordo com o delegado André Amorim as imagens registradas pelas câmeras há hora do homicídio serão averiguada detalhadamente para que seja identificado a segunda pessoa envolvida no crime, como também outras pessoas que estavam no local serão ouvidas e arroladas no inquérito já aberto para apurar o assassinato.

(Caetano Silva)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here