Quatro municípios paraenses posicionaram-se em janeiro entre os 20 lugares que mais dão lucro ao Brasil. O orgulho nacional tem nome e endereço: Parauapebas, Barcarena, Canaã dos Carajás e Marabá. Todos esses municípios têm estrita ligação com a indústria mineral, e a Associação Paraense de Engenheiros de Minas (Assopem) compilou o balanço das exportações de cada um, conforme divulgado na última segunda-feira (5) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

De acordo com o presidente da Assopem, Artur Alves, janeiro foi marcado por diversas curiosidades na balança comercial, com avanços e retrocessos. “De forma didática, em termos de perdas de dólares, Parauapebas e Marabá ficaram, digamos, mais pobres no cenário das exportações no comparativo com janeiro de 2017. Na verdade, exportaram menos”, observa Alves.

Já em se tratando de ganhos, Barcarena e Canaã se destacaram no mês passado. “Barcarena apresentou o melhor mês dos últimos três anos na balança comercial. Isso mostra que está se recuperando da crise, que afetou até as exportações de commodities”, revela o presidente da Assopem. “Sobre Canaã, o que falar? O município literalmente atropelou Marabá, tomando-lhe o terceiro lugar de representante paraense na balança e vai atropelar Barcarena até o final do ano”, destaca o engenheiro de minas, observando que Canaã dos Carajás é a grande promessa mineral desta e da próxima década.

Ele adverte, contudo, que as sociedades precisam entender que as compensações advindas da extração mineral precisam ser utilizadas em prol delas mesmas. “A maior riqueza que temos é o nosso capital humano, que precisa estar preparado para enfrentar os desafios de empreendimentos cada vez mais produtivos e, ao mesmo tempo, com menor demanda de mão de obra. Cabe aos governantes viabilizar o preparo desse capital e implementar o desenvolvimento de formas econômicas alternativas e que gerem emprego e renda”, sintetiza.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here