Nova gestora do SAAEP faz medidas paliativas para resolver problemas no abastecimento

1088

Pioneira em Parauapebas, tendo profundo conhecimento dos problemas da população, Francisquinha de Almeida Vieira, assumiu a Diretoria do SAAEP (Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Parauapebas) e já encontrou um grave problema.

Uma das situações mais críticas atualmente envolve os bairros Tropical I, Tropical II, Ipiranga e arredores. O caso se deu em decorrência da seca de parte dos poços artesianos existentes nos bairros mencionados, e ainda  da represa responsável pelo abastecimento daqueles logradouros. Visando atender a população dentro das possibilidades e por se tratar de uma situação emergencial, a Diretoria adotou uma medida paliativa disponibilizando caminhões pipas para o abastecimento das caixas residenciais.

Outros problemas existentes nesta modalidade de abastecimento é o caso de muitas pessoas não estarem em suas residências no momento do abastecimento e sobre as constantes denuncias de corrupção no abastecimento com carros pipas, todos os colaboradores do SAAEP estão empenhados em fiscalizar e manter o bom andamento dos serviços.

A Diretora informou ainda que existe uma rede de 150 milímetros vinda do bairro Betânia que foi alongada por mais 1.200 metros o que permite o abastecimento de 25% da área afetada pela seca, mas o restante continua sendo atendido pelos caminhões pipas.

Outra ação que faz parte das medidas paliativas são os poços artesianos, um total de três, que tem ajudado a abastecer parte dos bairros. A maneira usada foi, segundo ela, primeiro mapear os bairros Tropical, Ipiranga e Linhão depois criado planejamento para o atendimento das aproximadamente 16 mil pessoas que ali moram. Mas a conta não é tão simples quando se multiplica 150 litros diários por pessoa o que significa 2,4 milhões de litros de água por dia.

Mas há outro agravante neste modelo de abastecimento, é o caso de que as pessoas acostumadas com a água da rede não possuírem reservatórios na frente das casas. Isso compromete o serviço, pois os carros pipas possuem mangueiras de apenas 10 metros. “É preciso que a população colabore evitando o desperdício e disponibilizando reservatórios”, tranquilizando a população a Diretoria informa que o Prefeito Valmir Mariano, já tem conhecimento do problema, estando dando total apoio e deu a missão à equipe do SAAEP para resolver em definitivo o problema.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui