“Tudo já iniciou errado desde que foi entregue pela construtora com várias irregularidades”. Afirmações do morador Marcos Amorim. Ele conta que no ato da compra foi prometido várias coisas como, por exemplo, cerca viva, segurança entre inúmeras coisas. Mas ele garante que nada foi cumprido.

Trata-se do residencial Amec Ville, situado nos fundos do bairro Casas Populares II, onde ontem a noite, 9, houve manifestação feita pelos moradores demonstrando insatisfação com a administração daquele condomínio.

Mas o ápice da revolta dos moradores do Residencial Amec Ville foi o fato de que a nomeação do síndico não tenha sido em assembleia, apesar de que não exista ata com assinatura que conste o nome de algum morador. “Nem sequer fomos informados da tal assembleia; mesmo assim esse síndico assumiu com tempo de vigência de 1 ano e esse dito assumiu por esse período sem prestar conta de nenhum mês”, reclama o morador, concluindo que ao vencer o mandato saiu do condomínio deixando várias dividas e ainda indicou uma candidata à nova síndica, mas essa foi rejeitada pelos moradores que ainda tentou ser empossada, ao invés de que assumisse a eleita legitimamente pelos moradores.

Na opinião de Marcos Amorim, a finalidade do antigo síndico em insistir na posse de sua candidata, mesmo não sendo legitimamente eleita, seja para que esta acoberte suas irregularidades e ainda buscar os interesses da construtora Amec, uma vez que a empresa tem 64 unidades disponível à venda das 466 unidades.

Após muita revolta e latente manifestação os moradores dispersaram e iniciaram o recolhimento de assinaturas para legitimar a posse da candidata legitimamente eleita além de denunciar as ilegalidades praticadas pelo antigo síndico. “Se for preciso iremos ao Ministério Público em busca de nossos direitos”, afirmou Marcos Amorim.

Da redação – Francesco Costa