Moradores do Bairros da VS 10 manifestam na Câmara Municipal e reivindicam a regularização dos bairros

0
153
Foi para encontrar a solução para os problemas que já perduram há pelo menos 12 anos (em cujo período, ainda segundo ele, não foi implantado infraestrutura adequada para aquelas comunidades e o que tem é irregular e provisório) que os moradores do Complexo do Bairros VS 10 pediram a realização de uma sessão itinerante naquele logradouro; além disto que a Câmara faça intermediação de uma reunião entre o Executivo e o Incra, com o objetivo de avançar na discussão da regularização da área.
Requerimento apresentado na Câmara Municipal de Parauapebas solicitou a realização de uma sessão itinerante naquela comunidade no dia 14 de setembro, às 15 horas, para ouvir a população daquele complexo de bairros.
Manifestação – Quem falou com nossa equipe de reportagens foi Benedito Nazareno, representante dos Moradores do Bairro Morada Nova; no momento em que os moradores do Complexo de Bairros VS 10 estiveram na Câmara Municipal e durante a sessão se manifestaram de forma pacífica pedindo o apoio daquele parlamento para resolver o problema daquelas comunidades que, segundo eles, padecem pela fala de serviços públicos, já que todos os bairros estão irregulares não podendo assim serem assistidos pelo poder público. “O retorno à Câmara em mais uma sessão se deu pela falta de respostas. Até conversamos com alguns vereadores, mas não obtivemos resposta concreta, por isto voltamos hoje para reivindicar e sair daqui com uma resposta”, disse Benedito Nazareno.
Situação da área – Entre as deficiências estruturais estão os anexos escolares em prédios alugados e sem a devida qualidade para os estudantes, ruas não pavimentadas etc.
Mas, o maior agravante é o fato de ser área destinada para fins de reforma agrária, e a justiça pode anular o loteamento. Por outro lado, por ter si gerado contratos irregulares, os moradores podem parar de pagar as parcelas; porém já temendo as citadas perdas, o dono do loteamento Califórnia, foi ao local com máquinas na intenção de derrubar casas de inadimplentes, ato impedido pelo Poder Judiciário.
Diante destas situações o governo municipal não pode fazer nenhuma obra pública naquela área, pois continua sendo perímetro rural.
Além da irregularidade no loteamento da área, os moradores denunciam juros abusivos e reajustes que disparam os preços dos terrenos. Outra grande perda para os moradores é que não podem acessar nenhum investimento ou empréstimo do governo federal para, por exemplo, executar obras nos terrenos de construção nem de reforma das moradias.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here