Inflação: Carros devem ficar 15% mais caros em 2016

971

Fim de ano é uma época de confraternizações e planos para o ano seguinte, e no setor automotivo não é diferente. Pena que, em 2015, os encontros da imprensa com o pessoal das montadoras agora em dezembro tenham tido clima de preocupação. O mercado de automóveis no Brasil ainda deverá cair um pouco mais antes de se estabilizar e, apesar disso, os carros ficarão mais caros.

Entre os executivos, é consenso que o primeiro semestre de 2016 será ainda pior que o segundo semestre de 2015, a não ser que haja uma grande mudança política que influencie na economia.

De acordo com o dirigente de uma marca japonesa, as vendas deverão cair de 5% a 10% na primeira metade de 2016. Na primeira semana de janeiro, a Anfavea (associação que reúne as principais montadoras) anunciará suas previsões para o mercado de 2016. Para a entidade, as vendas se manterão estáveis em relação ao último trimestre deste ano.

Ainda de acordo com o executivo japonês, o patamar de preços dos veículos 0 km também vai mudar. “Os carros ficarão, em média, 15% mais caros até o fim de 2016”, antecipou. Segundo ele, a pressão dos sindicatos, a alta da energia elétrica, o preço das commodities, o valor do aço e, principalmente, a explosão do dólar vão afetar sobremaneira o valor final dos veículos. “Ainda há muitos componentes importados na maioria dos modelos feitos no Brasil”, explica, e agora estes componentes já estão chegando com dólar de R$ 4…

Apesar de parecer contraditório o aumento de preços em época de retração do mercado, o fato é que hoje o Brasil está com uma inflação anual chegando perigosamente na casa dos dois dígitos, além de contas públicas no vermelho e benefícios sociais indexados à inflação.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui