Parauapebas: Polícia Civil prende perigoso traficante

0
625

Na noite da última terça-feira (24), a equipe de policiais civis composta pelos investigadores Mário Almeida o “Baiano” e Bonfim, sobre o comando do diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, Gabriel Henrique, dando continuidade as investigações contra o tráfico de entorpecentes, prenderam em flagrante delito o nacional Rogério Vieira da Silva, 36 anos, e Francisco Naldo Vaz da Silva, 35, vulgo “Xuxu”. De acordo com o delegado Gabriel Henrique, em uma revista na residência de Rogério Vieira, foi encontrada cerca de 300 de crack e cocaína uma balança de precisão e a quantia de  R$ 480,00 em espécie.

“Estávamos monitorando Rogério desde a prisão de Airton vulgo (Perna), preso em Marabá, quando trazia cerca de 5kg de cocaína para ser distribuído na cidade de Parauapebas, conseguimos localiza-lo e prende-lo antes que isso acontecesse”, frisou o delegado, acrescentando que Rogério Vieira, mudou de endereço logo que soube da prisão de Airton, mas, não adiantou sua casa foi localizada no bairro Cidade Jardim, e através de campana, a polícia chegou até “Xuxu” funcionário do tráfico, que havia acabado de sair da residência de seu patrão Rogério Vieira.

Ainda segundo o delegado, ao ser abordado nos bolsos de Francisco Naldo, foi encontrada uma pequena quantidade de droga.

Rogério foi preso em um bar localizado na rua do Arame com Araguaia, bairro da Paz. Conduzido pela policia até sua residência em uma revista no local, os polícias encontraram mais entorpecentes como também dinheiro e uma balança de precisão. Conduzidos para delegacia a esposa de Rogério e ele confessaram que ele era dono da droga, e que “Xuxu” estava na residência por ser funcionário dele.  Ainda de acordo com Gabriel Henrique, quando a policia chegou na casa, Francisco Vaz estavam fazendo um buraco que serviria de esconderijo para guardar entorpecentes.

Francisco Naldo e Rogério Vieira, tem passagem pela policia por trafico de entorpecentes, onde Rogério ficou custodiado no presídio em Marabá por 5 anos, e Francisco Naldo por 3 anos.

Rogério também esteve preso no ano de 2000 acusado de ter matado um moto taxista que na época era presidente da Associação dos mototaxistas em Parauapebas.

“Rogério é uma pessoa perigosa que vinha não só realizando a comercialização de entorpecentes, como também colocando vários funcionários como “soldados” do trafico aonde esse realizava comercialização através de porcentagem”, afirmou Gabriel Henrique.

índice

Caetano Silva – Da redação do Portal Noticias de Parauapebas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.