Filho do goleiro Bruno quer mudar o nome e admite ter medo do pai

274

Bruno Samudio Souza “comemora” neste sábado (12/10/2019) seu nono Dia das Crianças. Aos 9 anos, ele carrega consigo o peso de ter perdido a mãe logo no início da infância e conserva até hoje o medo do pai, condenado pela Justiça há 20 anos e 9 meses pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, em 2010. Em entrevista ao portal UOL, a avó Sônia de Fátima, 53 anos, revela que Bruninho não reconhece o goleiro Bruno como pai e pretende mudar de nome.

“Na verdade, ele me diz o tempo todo que queria se chamar Gabriel, que queria mudar de nome. Eu não vou fazer isso, de jeito nenhum. Se o Bruninho, quando for adulto, quiser fazer isso, vou respeitar. Mas não vou interferir no nome que minha filha escolheu”, revela a avó.

Em julho deste ano, Bruno Fernandes deixou o presídio de Varginha (MG) após conseguir a progressão para o regime semiaberto. De acordo com a avó Sônia, a reação de Bruninho foi a pior possível. “Que merda”, teria dito o garoto. Ao ser questionado pela avó o porquê do palavrão, Bruninho admitiu: “Estou com medo”.

Bruninho soube da soltura do pai enquanto assistia televisão. Ainda de acordo com o portal UOL, o menino de 9 anos diz não reconhecer o goleiro como pai. “Ele é só meu genitor”, afirma. Segundo ele, também não há motivos para ter raiva ou rancor. “Como vou ter ódio de alguém que não conheço?”.

No início deste mês de outubro, Bruno foi liberado pela Justiça para voltar a jogar futebol. Contratado pelo Poços de Caldas, time da 3ª divisão de Minas Gerais, o goleiro fez sua estreia num amistoso com o Independente de Juruaia no sábado passado (05/10/2019), no Estádio Benedito Bandola de Oliveira, o Bandolão, em Poços de Caldas, sul de Minas. (Com informações do portal Metrópoles)

Comentários