O Brasil exportou 34,14 milhões de toneladas de minério de ferro em outubro, uma alta de 7,3% em relação ao mesmo mês no ano passado. Na comparação com o mês de setembro, maior volume mensal do ano até o momento, houve uma queda de 4%. Os dados são da Secretária de Comércio Exterior (Secex).

A receita do país com a exportação de minério de ferro no mês de outubro caiu 34,2% para US$ 1,14 bilhão na comparação com outubro do ano passado. A queda na receita foi motivada pelos baixos preços da commodity, em meio ao excesso de oferta global e demanda fraca na China.

O preço médio do minério de ferro exportado pelo Brasil, em outubro, foi de US$ 33,2 a tonelada, uma queda de 44,1% na comparação ano a ano.

As exportações brasileiras de aço laminado plano aumentaram 22,6% em outubro, para 350,2 mil toneladas. A receita, por outro lado, caiu 17,1% para US$ 171 milhões. O preço médio do aço laminado plano brasileiro exportado foi de US$ 487 por tonelada.

A receita do Brasil com as exportações de semimanufaturados de ferro e aço caiu 20,3% para US$ 219 milhões em outubro deste ano. Em termos de volume, houve uma queda de 23% na comparação com outubro do ano passado, para 709,1 mil toneladas. O preço médio dos produtos caiu 35,2% para US$ 309,2 a tonelada.

As receitas com as exportações de tubos flexíveis de ferro e aço cresceram 235,7% em outubro, enquanto as de ferroligas caíram 12,3% e as de ferro fundido tiveram queda de 69,4%.

No total, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,966 bilhão em outubro de 2015, revertendo o saldo negativo de US$ 1,179 bilhão registrado em outubro de 2014. O resultado positivo foi consequência do aumento de 25% das quantidades exportada no mês, em relação a outubro do ano passado, especialmente de minério de ferro, soja e milho. Com informações do BNAmericas e da Secex.