O Ministério da Educação (MEC) divulgou ontem (22) os resultados da primeira chamada da segunda edição de 2015 do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os dados estão na página do programa na internet. Do Pará, 29.683 pessoas se inscreveram no ProUni, o nono maior número de inscrições do País, 58.297. São Paulo (207.391), Minas Gerais (187.329), Rio de Janeiro (94.807), Bahia (94.013), Rio Grande do Sul (87.236), Ceará (76.517), Pernambuco (72.553) e o Paraná (59.906) registraram mais cadastros.

Na região Norte, depois do Pará, Amazonas (11.622) e Rondônia (8.406) foram os Estados com o maior número de inscritos. Tocantins (5.861), Amapá (4.982), Acre (4.486) e Roraima (1.563) aparecem em seguida.

O ProUni recebeu 1.340.616 inscrições para as 116.004 bolsas ofertadas. O curso de administração foi o mais procurado, com 134.659 inscrições, seguido dos cursos de direto (128.012) e de engenharia civil (66.976). Cinco cursos da área de saúde estão entre os dez mais procurados. Enfermagem teve 58.002 inscrições; educação física, 55.117; psicologia, 54.840; medicina, 47.072; fisioterapia, 43.113.

Os resultados da segunda chamada serão divulgados em 6 de julho, também pela internet. Caso não tenha sido selecionado em nenhuma das duas chamadas, o candidato pode manifestar interesse em participar da lista de espera nos dias 17 e 20 de julho.

Para o segundo semestre de 2015, do total de bolsas disponíveis, 68.971 são integrais e 47.033, parciais. Puderam se inscrever nesta edição do ProUni os candidatos que participaram Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e obtiveram no mínimo 450 pontos na média das notas, além de nota na redação que não tenha sido zero.

Para concorrer à bolsa integral, o candidato deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Estão dispensados dos requisitos de renda os professores em efetivo exercício do magistério da educação básica integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Eles concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.