Equipe de turismo do Acre pretende fazer visita técnica em Parauapebas

353

Além de expor ao Brasil e ao mundo o destino Parauapebas como potencial turístico para quem deseja praticar a observação de aves (atividade conhecida por birdwatching), a Avistar Brasil (XIV Encontro Brasileiro de Observação de Aves) também foi uma oportunidade de trocar experiências com profissionais de outros destinos, receber um feedback de pessoas que já foram ao município e de outras que pretendem conhecer a Capital do Ecoturismo de Carajás.

Entre os dias 17 e 19 de maio, o estande de Parauapebas recebeu cerca de mil pessoas, na cidade universitária da USP, em São Paulo. Uma delas foi o turismólogo e coordenador do Departamento de Turismo do Acre, Francismay Moura da Costa, que representou a Secretaria de Estado de Empreendedorismo de Turismo do Acre na Avistar Brasil 2019.

“A troca de experiências com Parauapebas foi muito importante. Nossa intenção é expandir esse contato, fazer uma visita técnica e conhecer o que já está sendo desenvolvido no município. Toda a equipe que faze parte desse processo de desenvolvimento do turismo em Parauapebas está de parabéns”, elogiou.

Especialistas no assunto

Estevão F. Santos mostrou que a observação de aves pode ser realizada por pessoas de todas as idades. Com apenas 14, o autor do projeto Avifauna de Goiás foi convidado para realizar um trabalho no Laboratório de Ornitologia da Universidade de Cornell, em Ithaca – Ny, nos Estados Unidos. Em visita ao estande do município, ele deixou um recado aos parauapebenses.

“Você que é de Parauapebas, vamos observar aves. Parauapebas tem uma riqueza muito grande de espécies. Está localizada em uma área interessante da Amazônia e não precisar ir muito longe, da janela da sua casa você pode fazer isso, da varanda, em uma praça, na rua, ou mesmo em lugares mais distantes, mas você vai tomar interesse quando começar”, incentivou.

A coordenadora de feiras e eventos da Secretaria de Turismo de São Paulo, Ana Cristina e a americana Amy Upgren da American Bird Conservancy, gostaram da experiência no estande. “A gente tem muitos destinos aqui que trabalham com isso, mas vocês são uma referência boa. Se quiseram fazer alguma ação em conjunto, estamos à disposição”, disse Ana. “Parece muito legal, é um lugar que gostaria de conhecer”, comentou Amy.

Em agosto de 2018 a birdwatching e fotógrafa Silvia Linhares esteve em Parauapebas, “foi uma experiência maravilhosa, lugar que tenho vontade de voltar muitas vezes. Fiz amigos e fotos sensacionais. Fui muito bem recebida e isso fez a diferença. Não é só sair e fotografar passarinho. É todo um contexto, são pessoas, lugares, receptividade e fui muito feliz. Confesso que foi uma das melhores expedições que fiz em 2018. Espero retornar em breve”, afirmou.

O observador e fotógrafo de aves, Daniel Esser, também gostou da experiência no município, “foi fantástico. Recomendo a todo mundo que gosta de ver e fotografar passarinho”. A bióloga e observadora de aves, Priscila Couto, pretende conhecer Parauapebas em breve. “Tô muito empolgada, quero marcar uma viagem logo pra lá. Tenho que conhecer os bichinhos que tem no guia. Sou louca pra ver a Araponga da Amazônia”, disse.

“Estou encantada com a possibilidade de conhecer um pouco mais de todo potencial que tem na região. Pretendo trazer essa arte pra ser conhecida aqui pro sul do Brasil, que muita coisa a gente não sabe que tem de tão excepcional no norte do país”, disse a dinamarquesa e artista conservacionista, Birgitte Tummer.

Selo Nacional

Para o empresário Almir Almeida a fotografia de aves é um hobby. Ele já esteve em Parauapebas duas vezes e um dos seus cliques no local ficou pra história. “A experiência de fotografar borboletas naquela região é sensacional, espetacular. O número de espécies é muito grande, tem borboletas muito bonitas. Uma das fotos que eu fiz foi utilizada pelos Correios, que em 2016 lançou um conjunto de selos de borboletas do Brasil”, relembrou.

O fundador do Biofaces, Leonardo Duarte, parabenizou o município, “é uma referência nacional de observação de vida selvagem, contém espécies que têm grande possibilidade de serem avistadas apenas na região e é um exemplo para o restante do Brasil de desenvolvimento sustentável. Continuem com esse belo trabalho, provando que o desenvolvimento humano e a preservação do planeta é absolutamente possível”, ressaltou.

O guia de turismo e proprietário da Maritaca Expeditions, Fred Crema, falou sobre a importância da participação no evento. “Parauapebas no Avistar é uma vitória muito grande. É um novo nicho para os exploradores de aves e da natureza conheceram mais. Já fiquei feliz porque vi vocês na WTM, fiquei curioso e agora tive a oportunidade de conversar um pouco mais. Acho que vocês tem um potencial incrível. Um destino que tem tudo pra dar muito certo. Vejo um grande futuro para Parauapebas”.

A Avistar proporcionou ao município alcançar de forma direta não só os agentes de viagens, como também os consumidores finais do seguimento de birdwatching. O prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, acredita que o turismo no município está no rumo certo. “Em todo lugar eu falo: vamos exaltar o turismo, que nós vamos ter uma das matrizes econômicas garantidas no futuro. Vamos receber muita gente e estamos felizes por isso”, destacou.

Texto e Fotos: Rayssa Pajeú

Comentários