Encontra – se preso a disposição da justiça o senhor José Batista de Almeida, 41 anos de idade, preso na noite de ontem (15) acusado de homicídio e ocultação de cadáveres.
O mesmo deu entrada na 20° Seccional da Policia Civil de Parauapebas para o delegado plantonista Fabrício Andrade após ter sido denunciado por familiares de uma das vítimas.
De acordo com o boletim de ocorrência registrado  ainda no mês de julho, uma das vítimas está desaparecida desde o dia 18 de Janeiro deste ano, quando a vítima identificada por Gerson Brito dos Santos, de 48 anos de idade residente na área da invasão denominada Cedro, localizada na zona rural próximo a Vila Palmares II, distante 26 quilômetros do centro da cidade, havia negociado três linhas de roça  com o acusado.
A suspeita recaem sobre José Batista porque segundo a família do desaparecido, José Batista trabalhava de flanelinha no centro de Parauapebas e teria sido levado para a zona rural pela vítima para trabalhar na agricultura.
Tempos depois o acusado apareceu com um moto serra querendo trocar com Gerson Brito em três linha de roça.
Não se sabe se o negocio foi aceito  por Gerson, no entanto o mesmo sumiu, e desde então José Batista tomou de conta de toda propriedade.
Ainda de acordo com  boletim de ocorrência registrado na delegacia no mês de julho, relata que a família havia indagado a José Batista sobre o paradeiro de Gerson, sendo que o acusado afirmou que comprou os 5 alqueires por 5 mil reais e que o ex dono havia ido embora para Tucumá (PA), entretanto desde então a família do sumido não tem informações do paradeiro do mesmo.
Após 6 meses sem notícias de Gerson Brito a família dele se reuniu e decidiu realizar uma busca na propriedade e no final da tarde de ontem (15) com apoio de outros colonos a família encontrou uma cova rasa com o crânio de uma pessoas queimada, eles acreditam ser o corpo de Gerson Brito.
Mediante o achado, José Batista foi detido pelos familiares da vítima e apresentado na delegacia juntamente com o crânio trazido em a sacola plástica. Os parentes da vítima acusa José Batista de ter matado e queimado Gerson e se apropriado das terras.
Na manhã desta quarta-feira (16) o delegado Fabrício Andrade acompanhado do acusado e dos parentes da vítima realizou  diligência até ao local na tentativa de localizar o corpo de outro colono conhecido apenas por “Mineiro“, que também se encontra desaparecido a pelo mesmo 5 meses.
Colonos vizinhos ao local de Gerson Brito, acreditam que José Batista também tenha matado “Mineiro” para ficar com seus 5 alqueires vizinho as terras de Gerson. Uma vez que ele já estava até morando do casa de Mineiro e o mesmo também sumiu. Ouvido pela reportagem do Portal Noticias de Parauapebas o acusado nega ter matado as duas vítimas e só alega que comprou as duas propriedades. O delegado disse que entrará com o pedido de prisão preventiva  em desfavor de José Batista.
Caetano Silva do Portal Noticias de Parauapebas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here