Deu ruim para o incendiário Ozart Pereira Brito de 28 anos, morador de uma propriedade rural que fica entre Canaã dos Carajás e a Vila 45, logo após o Motel Sossego. No início da noite desta terça-feira (08), o jovem achou que já não havia queimadas o suficiente na cidade e decidiu atear fogo no mato seco em frente a propriedade que habita. Para o azar do espertalhão, a Polícia Militar voltava de uma operação de fiscalização no manifesto da Fetraf, a 18 quilômetros da Vila Planalto, e flagrou o momento exato da ação.

Mesmo avistando o carro da PM, Ozart pareceu não se importar e continuou praticando a ação. “Eu estava limpando o pé da cerca lá onde moramos. Foi bem na hora que eles chegaram, eu estava começando a tocar fogo e me pegaram em flagrante. Não tinha consciência de que isso era crime, essa é a primeira vez que estou vindo à delegacia. Com 28 anos, nunca tinha pisado aqui. É muito chato” comentou Ozart, visivelmente arrependido pelo fato.

O tenente Guimarães contou como foi a prisão: “Vínhamos de uma missão na estrada que dá acesso à Mina do Sossego e retornando pela PA 160 nos deparamos com um cidadão que estava ateando fogo próximo à estrada. Ele foi flagrado, nesse momento foi detido e apresentado na delegacia para responder pelo crime cometido.”

O tenente Guimarães explicou ainda que o artigo 250 do código penal prevê que atear fogo, expondo a vida de terceiros e propriedades é crime. De acordo com o comandante, ele também pode ser enquadrado por crime ambiental, dependendo da interpretação do delegado sobre o caso.

Canaã dos Carajás é um dos municípios que mais poluem o céu por queimadas em todo o estado. A dúvida que fica é quem será o próximo espertalhão a ser preso por cometer este tipo de crime. Na dúvida, é melhor preparar uma enxada ou foice e limpar o seu lote com as próprias mãos.

Com informações do Jornal Info

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here