Documentos apreendidos na Operação Filisteu começam a ser analisados nesta sexta-feira, 12

863

Nesta sexta-feira, 12, o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) abrirá o lote de documentos apreendidos na Operação Filisteu, realizada em Parauapebas, em maio deste ano. Ainda  estão lacrados computadores, CDs, contratos administrativos, notas fiscais e documentos referentes a licitações da prefeitura e câmara do município.

O material foi recolhido no último dia 26, quando o Grupo de Atuação Especial no Combate à Corrupção (Gaeco) cumpriu mandados de busca e apreensão em 19 locais da cidade. A operação do MPPA também resultou na prisão de dois vereadores e um empresário de Parauapebas.

De acordo com o Procurador de Justiça Nelson Medrado, coordenador do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e à Corrupção do MPPA, após a abertura haverá o detalhamento do material que foi apreendido. “Vamos separar o que será interessante para a investigação”, afirmou. Os documentos que não forem arrolados no processo serão devolvidos aos locais de origem.

Segundo o Promotor Hélio Rubens, titular da Promotoria de Combate à Improbidade Administrativa e aos Crimes Contra a Administração Pública de Parauapebas, os advogados dos acusados poderão acompanhar a abertura. A partir de então, os documentos passam a ser analisados pelos técnicos do Ministério Público, Tribunal de Contas dos Municípios e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

Fonte: Conecta Carajas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here