Equitas começa campanha de sondagem em projeto de ouro no Pará

0
370

A campanha será formada por 20 furos de sondagem diamantada, totalizando 1.600 metros, mais 700 metros de trincheiras numa área de 650 metros na direção do corpo mineral. A abertura das trincheiras começou em 11 de maio, segundo comunicado enviado ao mercado pela Equitas na quinta-feira (26).

Os trabalhos de sondagem serão realizados pela Layne do Brasil Sondagens. Duas plataformas de sondagem sobre trilhos modelos CS-1000\10 e CS-1500 começaram as operações em 20 de maio. A mineradora, que é listada nas bolsas de Frankfurt e de Toronto, disse que a sondagem e a abertura de trincheiras devem ser concluídas em um mês.

Os recursos inferidos do alvo Baldo são de 309 mil toneladas com teor de 3,02 gramas de ouro por tonelada em saprólito oxidado. Segundo a Equitas, resultados anteriores de pesquisa indicam forte potencial para uma atualização desses recursos. O único furo de sondagem realizado até o momento no corredor mineralizado, que será testado com sondagem e trincheiras pela mineradora, apontou um intervalo acima de 29,85 metros de profundidade, com 1,48 grama de ouro por tonelada.

Amostras de superfície no alvo Baldo retornaram altos teores, segundo a Equitas. A mineradora disse que 34 amostras de mão do saprólito apontaram teores entre 0,01 e 118,4 gramas de ouro por tonelada, sendo 20 amostras com mais de 0,5 g/t. O teor médio das amostras foi de 14,67 g/t de ouro.

A Equitas prevê desenvolver o projeto Cajueiro por meio de um plano composto por três etapas. Primeiro, a mineradora quer construir uma pequena planta de separação por gravidade para processar mineralização de saprólito na zona Baldo, que faz parte do projeto.

Quando obtiver as licenças necessárias, como a Guia de Utilização, e fechar acordos de fornecimento, a Equitas prevê, para a segunda fase, a construção de uma planta de lixiviação a carbono (CIL, na sigla em inglês) nas zonas Baldo e Crentes, que ficam a menos de um quilômetro de distância. A terceira fase seria aumentar a produção de Cajueiro por meio de uma concessão de lavra permanente.

A Equitas espera financiar as etapas de desenvolvimento com o próprio fluxo de caixa. A mineradora também é dona do projeto de níquel, cobalto e metais do grupo da platina Garland, que fica em Labrador, no Canadá. O empreendimento está a 30 quilômetros da mina de Voisey’s Bay, da Vale Canadá.

Mapa do alvo Baldo, que faz parte do projeto Cajueiro, em Alta Floresta (PA). Crédito: Equitas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.