Com mais de 19 milhões de cabeças de gado, o Pará tem o quinto maior rebanho bovino do Brasil. A estatística é do boletim agropecuário da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas com dados do IBGE. Cenário que favorece o desenvolvimento de duas grandes cadeias produtivas: da carne e do leite. O bom desempenho nesses setores se dá principalmente pela introdução de novos sistemas de produção como pastejo rotacionado no melhoramento de pastagens e na melhoria genética e sanitária do rebanho.

Nesse contexto Marabá tem se destacado, segundo a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, o município aparece com o segundo maior rebanho bovino do Estado e agrega mais de um milhão de cabeças, perde apenas para a cidade de São Félix do Xingu. O Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá, Antônio Caetano, explica que daqui a carne é exportada para várias partes do mundo como Europa e China, com exportação inclusive de boi vivo, e de enlatados para os Estados Unidos. Quanto aos produtos lácteos, de acordo com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado, no ano passado Marabá produziu mais de oito milhões de litros de leite resfriado (8.275.675 litros) e mais de mil toneladas de queijo mussarela (1.125.240 kg) . Uma forma de impulsionar a produção é comprar animais de raça em leilões de gado, touros e matrizes leiteiras. Um ótimo lugar para fazer bons negócios é a Exposição Agropecuária de Marabá, considerada a maior da Região Norte, que esse ano está na trigésima edição, e vai realizar nove leilões presenciais e um virtual no Parque de Exposições José Francisco Diamantino. Segundo Mauricio Fraga, diretor do Sindicato Rural, o leilão virtual é muito vantajoso porque o gado é filmado na fazenda, os compradores podem dar lance por telefone de qualquer lugar já que é exibido pela televisão.

Os dez leilões disponibilizarão cerca de quinze mil cabeças de gado de corte, 500 touros das raças nelore, Tabapuã e Guzerá, 60 fêmeas leiteiras e 20 mulas, o que deve movimentar 20 milhões de reais. Na hora de arrematar um macho o comprador geralmente observa se o animal tem boa cobertura de carne e se pode atingir rapidamente um bom peso para abate. Já as fêmeas mais procuradas são as que podem gerar um bezerro de qualidade a cada ano. “Para mostrar a qualidade dos rebanhos, os produtores capricham mais na escolha dos animais durante a Expoama”, destaca Mauricio Fraga.

Os leilões da Expoama:

03/07 – Leilão RR Agropecuária & Convidados– 11 h

04/07 – Leilão Virtual Criadores do Pará Especial

(transmissão Canal Terra Viva) – 14 h

04/07 – Leilão ASA Agropecuária – 19 h 30

05/07 – Leilão Top das Raças Agrop. Santa Lúcia – 20 h

06/07 – Leilão do Criador  – 19 h

07/07 – Leilão de Bezerros Revemar & Convidados – 19 h

08/07 – Leilão de Touros Revemar  – 12 h

09/07 – Leilão Agropecuária Santa Bárbara – 13 h e 19 h

10/07 – Leilão Fazenda Escondida – 13 h