Com atrações nacionais e muitas surpresas, 11ª Edição da Parada Gay de Parauapebas será realizada em agosto

0
4837
A Parada Gay deste ano vem com ares de reivindicação salutar para a comunidade GLBTT; já que em recente reunião entre representantes do IAD (Instituto Abraço à Diversidade) e o poder público municipal foi apresentada a proposta de criar uma Coordenadoria de Livre Orientação Sexual de Parauapebas. 
Além disto foi pedido a criação de políticas públicas em Parauapebas para a promoção, defesa, garantias de direitos humanos e de cidadania da população LGBTT. A reivindicação foi apresentada no último dia 11, ao prefeito Darci Lermen, em reunião na prefeitura, por um grupo de ativistas liderados pelo IAD, coordenado por Cristina Carmona.
Toda esta mobilização antecede a realização da 11ª edição da Parada Gay em Parauapebas e este ano terá, segundo Cris Carmona, mais espaço para os talentos locais. “Quem tiver algo a apresentar no palco da Parada, deve me procurar com, pelo menos, 15 dias de antecedência para entrar na programação”, orienta Carmona, dando como importante para o evento ficar mais organizado e manterem o ranking de primeiro lugar no interior, título mantido por oito anos consecutivos.
Quantos às atrações nacionais ela diz que ainda estão sendo fechadas e que a população pode esperar importante surpresa no dia 27 de agosto. O percurso será o mesmo das anteriores, com concentração à tarde na Praça do Cidadão, no bairro Rio Verde, saindo em caminhada pela Rua do Comercio, entrando pela Rua Rio de Janeiro, Rua 16, Rua E, com chegada na Praça de Eventos, no bairro Cidade Nova onde haverá as apresentações e o show principal.
Este ano o tema da Parada Gay em Parauapebas será IGUALDADE DE GÊNEROS, escolhido, segundo Cris Carmona, para levar esclarecimentos aos que não sabe distinguir as diferenças entre cada um deles. “Todos os cinco gêneros serão levados ao palco e assim todos poderão ver as diferenças de um gay, uma lésbica, um travesti, um transexual feminino ou masculino”, afirma Cris Carmona, detalhando que estarão presentes ao evento representantes da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh); da Gerência da Livre Orientação Sexual (GLOS); Conselheiros da Diversidade Sexual; representantes da OAB, que falarão das novas leis que beneficiam a comunidade homossexual; representantes da política local; além de diversas ONG’s.
Campanhas de orientação – Como todos os anos a parceria entre CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) e IAD possibilitará a distribuição de preservativos iniciará na concentração, na Praça do Cidadão, se dará em todo o percurso e durante toda a noite do evento, com entrega de panfletos.
No dia 24 e 25 de agosto, dias que antecedem a Parada, acontecerá um workshop nas maiores escolas públicas de Parauapebas onde será apresentado material informativo a respeito dos cinco gêneros.
Oficinas também acontecerão dentro da programação, uma delas para explicar a respeito das políticas públicas já existentes para a comunidade; ato que se dará pela manhã dos dias 24 e 25 de agosto em local ainda a ser definido.
A Gaymada acontecerá na Praça de Eventos nos dias 23 e 24 de agosto e é atração garantida das 19hs às 22hs, período em que haverá a disputa dos meninos contra as meninas em três partidas de “gaymada”. E depois, na Quadra da Escola Chico Mendes, será a vez das partidas de futsal, também dos meninos contra as meninas.
A Pré-Parada – Na noite do dia 26 de agosto acontece a noite da Pré-Parada, feita para recepcionar as caravanas de diversos Municípios que chegam para participar da Parada no dia 27. “É um aquecimento já com apresentações de Drag Queens, Go Go Boys e Go Go Girls e a animação de DJ’s de diversos estados, entre eles, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais”, conta Carmona, qualificando como o ‘esquenta da parada”.
Comércio no local – A PARADA GAY, assim como todos os anos, aquece o comércio local, iniciando pelos hotéis que recebem os visitantes e ainda os bares, restaurantes e lojas. Mas esta prosperidade chega também aos vendedores ambulantes que montam suas barracas na praça de Eventos ou vendem bebidas em caixas. Porém, a organização do evento explica que para se fazer comércio legal no local do evento, Praça de Eventos, a Secretaria de Urbanismo é chamada para fazer a organização através da Associação dos Barraqueiros, que através de sorteio define os que irão explorar o comércio durante o evento. “Definimos o número de barracas, em seus respectivos segmentos, que serão necessárias para atender o público previsto e estas por sorteio ganham o dinheiro de trabalhar durante o evento”, orienta Cristina Carmona, garantido que o IAD não cobra nenhuma taxa deles, exigindo apenas a oferta de um bom serviço.
Francesco Costa da redacao do Portal Noticias de Parauapebas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui