Celpa investirá cerca de R$ 4,5 milhões em projetos sociais

0
121

Nesta quarta-feira, dia 04, serão anunciadas as oito instituições beneficiadas pelo projeto Celpa Mais Desenvolvimento Social, que deve investir aproximadamente R$ 4,5 milhões em iniciativas sociais em todo o Estado. O anúncio será feito no Museu Paraense Emílio Goeldi, que receberá da concessionária de energia um investimento na ordem de R$ 400 mil, destinado a melhoria da estrutura do Aquário Jacques Huber, que abriga diversas espécies aquáticas da região amazônica. O projeto também será responsável pela produção de todas as placas de sinalização do Museu.

Para o presidente da Celpa, Nonato Castro, é importante que projetos sociais sejam realizados também para suprir necessidades culturais e que incentivam o turismo local. “Fazer um trabalho social no Museu Emílio Goeldi é muito gratificante, pois este é um espaço de extrema importância para atrair turistas ao Estado e que abriga e dá tratamento adequado às espécies da nossa rica fauna amazônica. Isso sem falar que o investimento servirá para a compra de equipamentos que darão uma melhor qualidade de vida aos animais do aquário”, avalia o presidente.

Inaugurado em 1911, o Aquário foi reaberto para visitação pública em 2017, após 13 anos fechado à espera de recursos para sua reforma e modernização. Embora ainda esteja em processo de conclusão, rapidamente virou a principal atração do Parque Zoobotânico. Apresenta cerca de 40 espécies de peixes de água doce e répteis da região, importantes para a cultura, seja por estar relacionado a alimentação, medicina popular, ou às lendas de origens indígena e cabocla. O Aquário Jacques Huber é um espaço fundamental para compartilhar com a população informações sobre a maior bacia hidrográfica do mundo e sua fauna aquática.

Para o diretor no Museu Paraense Emílio Goeldi, Dr. Nilson Gabas Junior, o aporte de recursos permitirá a realização de obras e aquisição de equipamentos necessários para o melhor funcionamento do Aquário, além de ampliar a sinalização de todo Parque. “A Celpa viabilizará a construção de um espaço próprio para receber, cuidar e adaptar os animais para o Aquário. Ainda será possível propiciar o isolamento acústico do prédio, e a compra de equipamentos hidráulicos, elétricos e de segurança, e também mobiliário.  São investimentos preciosos na melhoria da estrutura de educação científica e ambiental do Museu Goeldi”, avalia o diretor.

PROJETOS EM OUTROS MUNICÍPIOS – O Celpa Mais Desenvolvimento Social beneficiará outras instituições localizadas em Belém, como é o caso da Associação Paraense de Pessoas com Deficiência – APPD, que terá um investimento social na ordem de R$ 490 mil para a reforma do prédio onde funciona a associação, com a adaptação para acessibilidade e compra de computadores para a reabertura do centro de capacitação. Já no Lar Fabiano de Cristo, no bairro do Guamá, a iniciativa investirá R$ 390 mil para a construção de uma oficina e de uma loja para os produtos produzidos pelos adolescentes atendidos na instituição.

Em Castanhal, a Celpa investirá cerca de R$ 500 mil na Associação Beneficente e Educativa Castelo dos Sonhos, onde será feita a construção da sede do projeto. Ainda na cidade modelo, a ONG Noolhar receberá um investimento de R$ 390 mil para a construção de um projeto de economia colaborativa e empreendedorismo sustentável, no qual será incluído uma fábrica de vassouras produzidas a partir de resíduos recicláveis.

Marabá terá como instituição beneficiada a APAE, com um investimento na ordem de R$ 290 mil para a compra de móveis e equipamentos, além de aquisição de materiais para adequações estruturais. Na Associação Caminhos do Emaús, em Conceição do Araguaia, serão investidos cerca de R$ 400 mil para a construção de uma casa de formação. Em Santarém, a Associação Artístico Cultural Maestro Wilson Fonseca, terá um investimento na ordem de R$ 700 mil para reformar o prédio e comprar novos instrumentos musicais e equipamentos para a instituição.

O Celpa Mais Desenvolvimento Social ainda fará um levantamento socioeconômico das comunidades para a realização de cursos profissionalizantes para a população de baixa renda, de vários municípios do Estado. Os cursos de qualificação têm o objetivo de propiciar formação inicial e continuada que oportunizam aquisição ou complementação de conhecimentos em diversas áreas da indústria e comércio, permitindo a capacitação e atualização exigida pelo mercado de trabalho. A ideia é atender o maior número possível de pessoas nas regionais de atuação da empresa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui