Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza começa hoje (17)

838
Começa nesta quarta-feira em todo o Estado (04) a campanha de vacinação contra o vírus HPV para meninos em toda rede pública de saúde. No Pará, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) estima que 170 mil jovens entre 12 e 13 anos sejam vacinados. Assim como ocorreu com as meninas, esta é a primeira fase da vacinação nacional, que em 2017 terá como público alvo as crianças nessa faixa etária. O Brasil é o sétimo país do mundo - e primeiro da América do Sul - a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunizações. A meta do Ministério da Saúde é ampliar a faixa etária a ser imunizada gradativamente. Até 2020, deverão ser incluídos nas campanhas todos os meninos entre os 9 e 13 anos. A previsão para 2017 é de que mais de 3,6 milhões de meninos sejam imunizados - além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos soropositivos para o vírus HIV e Aids, que também passarão a receber as doses. Para essa campanha, o Ministério da Saúde adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões. FOTO: RENAN VIANA / ASCOM UEPA BELÉM - PARÁ

Inicia hoje (17) e segue até o dia 26 de maio a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que deve vacinar mais de 54 milhões de pessoas que integram os grupos prioritários.A partir desta edição da campanha, professores das redes pública e privada passam a fazer parte do público-alvo.

O público-alvo da campanha é formado por pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar.

CAMPANHA NO PARÁ

Como ocorre em toda campanha, os municípios ficarão responsáveis pela aplicação das vacinas, ou seja, cada Secretaria Municipal de Saúde tem livre arbítrio para executar a estratégia de vacinação para o público indicado a receber a dose. De um modo geral, as doses estarão disponíveis em qualquer Unidade Básica de Saúde, nas salas das Estratégias de Saúde da Família e em outros locais definidos pelas gestões municipais.

A vacina em questão é importante porque evita algumas complicações causadas pelo vírus influenza, como pneumonia e doenças cardíacas. Assim, ao tomar a vacina, a pessoa não se protege apenas contra a gripe, mas evita quadros mais graves relacionados com hospitalização e morte.

O Dia D da campanha de vacinação fica mantido no Pará para 13 maio (sábado), a exemplo do que ocorrerá no restante do País, quando as secretarias municipais de Saúde disponibilizarão as doses nas Unidades Básicas, e em outros locais abertos especialmente para a ocasião – os postos volantes – , como centros comunitários, salões paroquiais, estandes em shoppings e supermercados, e ainda coretos de praças.

O informe também lembra que a vacina só é contraindicada para pessoas com histórico de reação anafilática prévia em doses anteriores ou que tenham alergia grave a ovo de galinha e seus derivados. Outra recomendação importante do Ministério da Saúde: as  pessoas que tomaram vacina no ano passado, devem repetir o esquema esse ano, pois a ação da vacina contra a gripe leva duas semanas para funcionar e dura cerca de 9 meses. A reaplicação é necessária porque a vacina oferecida em 2017 é diferente e resguarda o organismo contra outras mutações do vírus.

As informações são do Ministério da Saúde.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui