Associação Paraense de Engenheiros de Minas leva nome e força do Pará a eventos de mineração mais badalados do Brasil

0
505

Em um mês de atuação, a Associação Paraense de Engenheiros de Minas (Assopem) conseguiu um feito inédito: cravar sua marca e levar o nome do Pará aos principais eventos de mineração deste ano no Brasil. A Assopem já aparece como “Apoio Institucional” em três magníficos encontros de repercussão nacional e internacional, o que demonstra a credibilidade conquistada à base de muito esforço e empenho. Os organizadores enxergam o potencial de crescimento da Associação e lhe têm dado oportunidade para que a entidade siga cada vez mais firme e forte.

Essas conquistas, fruto de reconhecimento dos realizadores dos eventos, também demonstram que outras entidades percebem na Assopem mais uma voz que se soma às demais na discussão da mineração brasileira. Para além disso, a Associação luta pelos engenheiros de minas paraenses e pela valorização do capital humano e social do Estado do Pará. A entidade também dialoga com profissionais de fora e busca, sempre que possível, ajudar a todos com a divulgação de oportunidades de trabalho por meio do quadro “Assopem não é Baú”, revelando vagas muitas vezes anunciadas em lugares ocultos ou dispostas no lendário “sistema tecnológico panelinha”, que, em pleno século 21, ainda passa a rasteira em muitos.

As ações da entidade têm alcançado repercussão e chegado cada vez mais longe, de maneira que, em um mês, mais de 500 mil usuários das redes sociais já foram alcançados pelas publicações da Assopem. É o correspondente a 500 vezes mais o número de seguidores próprios, algo igualmente inédito na história de formação de entidades classistas no Pará e para o qual a Associação conta com o auxílio da imprensa regional, que tem prestigiado e difundido os conteúdos da página com velocidade impressionante.

A entidade paraense também já foi manchete no poderoso portal Notícias de Mineração do Brasil, além do portal Conexão Mineral e ABPM, que dominam os noticiários da indústria mineral em São Paulo e Minas Gerais.

Agora, a Assopem está avançando as divisas paraenses para ganhar lugar nos concorridíssimos eventos de mineração. Veja quais.

17ª Exposição Internacional de Mineração | Congresso Brasileiro de Mineração

Evento internacional a ser realizado entre os dias 18 e 21 de setembro pelo conceituadíssimo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), em Belo Horizonte, capital mineira, a 17ª Exposição Internacional de Mineração (Exposibram) tem expectativa de público de 50 mil visitantes, além de contar com cerca de 500 expositores.
Centenas de empresários, representantes de organizações governamentais e privadas vão se encontrar num só lugar para discutir, analisar e demonstrar as tendências nacional e global da indústria mineral, performando o maior portfólio internacional de ideias e estratégias para a inovação do setor. Na Exposibram, serão apresentadas as principais novidades em tecnologia, equipamentos, softwares e outros produtos ligados à mineração, além de dados sobre investimentos e gestão.
A Assopem se fará representar ao Congresso Brasileiro de Mineração, que acontece em paralelo à Exposibram. Do encontro participam especialistas, pesquisadores e representantes de empresas, que tornam o momento interessante, único e rico em debates sobre o contexto sociopolítico e econômico global, além de abrir perspectivas de aproximação da Assopem com as mineradoras presentes.
Veja mais detalhes da 17ª Exposibram aqui: <http://exposibram.org.br/#>

 27º Encontro Nacional de Tratamento de Minérios e Metalurgia Extrativa

Megaevento nacional, ainda assim de repercussão internacional, a ser realizado entre os dias 23 e 27 de outubro em Belém, capital paraense, o 27º Encontro Nacional de Tratamento de Minérios e Metalurgia Extrativa (Entmme) vai colocar o Pará na rota do turismo de negócios amparado na difusão do conhecimento técnico-científico da mineração e da transformação mineral, áreas em que o Pará se destaca, diga-se de passagem. São aguardados 600 participantes.
Maior evento do segmento na América Latina e maior vitrine da indústria extrativa mineral paraense este ano, o 27º Entmme é uma realização da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) em conjunto com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e o Instituto Federal do Pará (IFPA).
A Assopem estará representada em peso, tanto por sua diretoria quanto pelos egressos da Unifesspa que compõem parte de sua família, e participará das discussões das tendências da mineração do Pará, em relação à qual 17 projetos devem desembarcar com tudo no estado até 2020, de maneira a torná-lo o maior minerador do Brasil.
Veja mais detalhes do 27º Entmme aqui: <http://entmme2017.com.br/>

2º Workshop de Desmonte de Rochas

Evento a ser realizado entre os dias 22 e 24 de novembro pela Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio de seu curso de Engenharia de Minas no município de Catalão, o 2º Workshop de Desmonte de Rochas (WDR) é um dos principais do Brasil no segmento e para o qual são aguardados 400 participantes.
Além dos alunos de Engenharia de Minas, o público são trabalhadores da mineração, professores, estudantes de cursos técnicos, de outras graduações e pós-graduação, bem como profissionais dos mais variados segmentos da Engenharia, como a construção civil. Durante o evento, serão debatidas estratégias, técnicas e práticas que envolvam perfuração, desmonte de rocha e detonação, em obras civis, por exemplo. O 2º Workshop de Desmonte de Rochas conta com a adesão de várias empresas e órgãos públicos.
Para a Assopem, esse evento é fundamental para acompanhar as perspectivas na área de desmonte, uma vez que o Pará vai receber grandes obras que demandaram a execução dessas técnicas, como o derrocamento do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins, e a abertura da Ferrovia Paraense, que cortará o estado de norte a sul.
Veja mais detalhes do 2º WDR aqui: <http://www.workshopdesmonte.com.br/#home>

 

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.